Exposições


As Bibliotecas e a divulgação da obra de artista 


As Bibliotecas Públicas, enquanto espaços culturais de excelência, desenvolvem variadas actividades próprias de um serviço público que tem por finalidade facilitar o acesso à cultura, à informação, à educação e ao lazer, contribuindo assim para elevar o nível cultural e a qualidade de vida dos cidadãos. Nesta perspectiva, são inúmeras as realizações que pretendem criar condições para a fruição da criação literária, científica e artística facilitando o desenvolvimento da capacidade crítica do indivíduo.
No campo da criação artística, de salientar a divulgação e a promoção da ilustração enquanto actividade associada à edição literária. Por isso, a obra de artista, de reconhecido valor, publicada em livros, jornais e revistas por editoras e instituições nacionais e estrangeiras, é o tema que está na origem do desenvolvimento de um projecto de exposições, designado de “Exposição de Obra Gráfica”, que tem merecido grande destaque na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo.
Iniciado em Maio de 2013, com a exposição “Diários de Sombras” do artista Tiago Manuel, este projecto continuou em Janeiro de 2014 com a exposição “Domador de Imagens” de João Fazenda, em Julho do mesmo ano, com “Desenhos atrás do Espelho” de André Carrilho, em Janeiro de 2015 com “História natural com parafusos” de Luís Manuel Gaspar, em Julho com Cristina Valadas e a mostra designada “Vida desenhada à mão”, em homenagem a Luísa Dacosta, em Janeiro de 2016 com João Vaz de Carvalho e a exposição “Ver com o desejo”, e, em Julho, Isabel Baraona com uma mostra da sua obra numa exposição intitulada “A mão que desenha escreve a palavra”.
Em Janeiro, a iniciar este novo ano [2017], inaugurou-se mais uma exposição dando-se, assim, continuidade a este projecto trazendo até Viana do Castelo o artista Miguel Rocha numa mostra intitulada “Liberdade com legendas” que, à semelhança das anteriores, apresenta o essencial e o mais significativo da obra produzida por este ilustrador.
Podendo considerar-se já como um ciclo voltado para a obra de artista, com duas exposições anuais, este projecto tem-se evidenciado pela sua coerência e, também, pela sua consistência (com oito exposições já realizadas) que se reflecte não só na sua estrutura como também nos próprios catálogos. De salientar, também, que a direcção artística e a coordenação destas exposições são da responsabilidade do artista Tiago Manuel, o que por si garante a elevada qualidade do certame e a relevância dos autores.
O êxito até agora alcançado, advém não só da qualidade dos artistas e da obra exposta, mas também, da enorme receptividade por parte do público, em especial ligado às artes. Motivado pela atractividade gerada pelas imagens construídas pelos diferentes autores/ilustradores, que associadas ao texto ganham vida com as histórias que contam, os utentes/visitantes acabam por manifestar o seu interesse em conhecer de perto a obra dos melhores artistas portugueses contemporâneos que vai sendo apresentada na Biblioteca.
Na prática, estamos perante a materialização de uma das missões da Biblioteca Pública quando se pretende facilitar o acesso às diferentes formas de expressão cultural das manifestações artísticas. Este é o caminho que deve ser seguido porque corresponde à preocupação evidente da Biblioteca em contribuir para o crescimento do público, criar novos hábitos e aumentar o gosto em torno da arte.

AUTOR: Rui A. Faria Viana [Correio do Minho]


2017
                                                                                                             


8  de Julho a 31 de Dezembro de 2017



DANIEL LIMA:

Nasceu em Angola em 1971. 
Trabalha como ilustrador e como autor de banda desenhada. Fez os seus estudos de artes plásticas na ESAD de Caldas da Rainha e frequentou os cursos de Cinema de Animação e Teatro de Sombras na Fundação Calouste Gulbenkian. 
Trabalha como ilustrador, tendo já colaborado com o Independente, Público, Diário Económico, Sol, Ler, Elle, Máxima.
Ilustrou a palavra [TRONCO] no Dicionário Infantil Ilustrado - Mis Primeras 80.000 Palabras, da editora Media Vaca, e criou o “Brútus” (animal de estimação) para a coletiva de ilustração Animalaminute - Farol de Sonhos (2006). 
Participou nas mostras de Ilustração Portuguesa - Salão Lisboa (1999-2004), tendo criado a imagem do Salão em 2000. 
Publicou BD em projetos coletivos como Liberdade e Cidadania: 25 de Abril 25 Anos 25 Autores no jornal Público, Para além dos Olivais, editado pela Bedeteca de Lisboa, Nós
Somos os Mouros, edição da Assírio & Alvim, Os putos de agora não sabem nada do 25 de Abril, editado pela Associação de Municípios do Distrito de Setúbal, Movimentos Perpétuos - BD para Carlos Paredes, Sempre e Dias Elétricos, ambos da editora Má Criação.
Participou na edição Pelos Olhos Dentro: 40 imagens para Abril, editado em 2014 pela Câmara Municipal de Viana e Arranha Céus.
Co-criou, com Vera Suchánkova, a dupla de autores GIGI I GIGI, premiados na área de BD no concurso Jovens Criadores nos anos de 2000 e 2002.
Realizou duas exposições individuais: Nem o príncipe do Marudu nem a visão rosa do Vulcano, na Bedeteca de Beja (2006), e És Tiago (em parceria com Cátia Serrão), na Work&Shop em Lisboa (2007).
Colabora regularmente com a Associação Bomba Suicida na criação da imagem de divulgação dos seus eventos.
Participa com regularidade em exposições, quer de banda desenhada, quer de ilustração.
Atualmente é professor na Ar.Co, Centro de Arte e Comunicação Visual, no departamento de Ilustração e BD.


                                                                                                             

21 de Janeiro a 08 de Julho de 2017


“Miguel Rocha – liberdade com legendas


Exposição da Obra Gráfica Publicada em livros, revista e jornais
local: Biblioteca Municipal, piso 1, ala Jorge Amado

Biografia:

Miguel Rocha nasceu em Lisboa em 1968. Desde 1999 que conta histórias com imagens. Entre outros, é autor de: “Hans, o cavalo inteligente” (bd) Ed. Polvo 2010; “A noiva que o rio disputa ao mar”, com João Paulo Cotrim (bd), C. M. Portimão, 2009; “Chinoiserie” com Jorge Andrade (teatro), 2009; “Salazar - Agora, na hora da sua morte” com João Paulo Cotrim (bd), Parceria A.M. Pereira Livraria Ed., 2006; “Desempacotando”, com Jorge Andrade (teatro), 2008; “HardII”, com Jorge Andrade (teatro), 2006; “O tempo das Papoilas” (bd), Polvo, 2005; “Philatelie”, com Jorge Andrade (teatro), 2005; “Os touros de Tartessos”, com José Carlos Fernandes (bd), Junta de Andalucia, 2004; “Viagem no Branco”, com João Paulo Cotrim (ilustração), Afrontamento, 2004; “A vida numa colher - Beterraba” (bd), Ed. Polvo, 2003; “(Malitska:), com Francisco Oliveira (bd), Ed. Polvo, 2001; “Março”, com Alex Gozblau (bd), Baleiazul, 2001; “Eduarda” co Francisco Oliveira a partir do conto “Madame Edwarda” de Georges Bataille (bd), Ed. Polvo/ Bedeteca de Lisboa, 2000; “As pombinhas do sr. Leitão” (bd), Baleiazul, 1999; “Dédalo” (bd), Ed. Polvo 1999; “Borda d’água” (bd), Bedeteca de Lisboa, 1999. Em 2001 foi bolseiro das, agora extintas, bolsas de criação literária de banda desenhada do MC/IPLB, para o livro “A vida numa colher - Beterraba”. Está actualmente a trabalhar para o espectáculo “3D” de A Mala Voadora.



2016
                                                                                                             


16 de Julho a 31 de Dezembro de 2016

“Isabel Baraona – a mão que desenha escreve a palavra”


Exposição da Obra Gráfica Publicada em livros, revista e jornais

local: Biblioteca Municipal, piso 1, ala Jorge Amado

Biografia:
Isabel Baraona lecciona na ESAD.CR desde 2003. É licenciada em Pintura pela La Cambre (Bruxelas) e Doutorada em Artes Visuais pela Universidade Politécnica de Valência, Espanha. Em 2013, no âmbito de um pós-doutoramento, foi bolseira da Universidade Rennes 2 (França) onde desenvolveu o projecto Tipo.pt, um arquivo online sobre livros de artista e edição de autor em Portugal. Em 2001 iniciou o seu percurso artístico com uma exposição a solo intitulada mythologies tendo participado em diversas exposições individuais e colectivas, em Portugal e no estrangeiro.

                                                                                                             


14 a 18 de Março de 2016



ETAP (Semana das Migrações)



Mais informação :
Etap Viana Do Castelo perfis | Facebook
DESPERTAR - Formação e Psicologia, Unipessoal, Lda.
http://semanadasmigracoes.blogspot.pt/2016/03/semana-das-migracoes.html



                                                                                                             


16 de JANEIRO a 9 de JULHO de 2016


"JOÃO VAZ DE CARVALHO - VER COM O DESEJO"


Exposição da Obra Gráfica Publicada em livros, revista e jornais
local: Biblioteca Municipal, piso 1, ala Jorge Amado



Nota Informativa:


Nesta exposição intitulada “Ver com desejo” podemos apreciar alguns aspetos mais significativos da obra de João Vaz de Carvalho (nascido no Fundão, em 1958).
Autodidata, é na cidade de Coimbra, no início da década de oitenta que começa a trabalhar em desenho, pintura e cerâmica na oficina de mestre Vasco Berardo. Já em Lisboa, a partir de 1987 dedica-se em exclusivo primeiro à pintura e logo depois à ilustração.
Obtém em 1988 a primeira encomenda de ilustração para a revista Marie Claire.O humor e o nonsense são essenciais, sendo a construção dos desenhos uma das etapas que considera mais empolgantes do seu processo de trabalho.
João Vaz de Carvalho vive e trabalha na Parede. Até hoje, realizou dezenas de exposições em colaboração com inúmeras galerias e participou em vários projetos e feiras de arte contemporânea. Trabalha regularmente com a Galeria Trema – Arte Contemporânea.
Na qualidade de ilustrador, colaborou com a maior parte dos títulos da imprensa portuguesa e ilustra livros para os mais novos tanto em Portugal como no estrangeiro. Entre os prémios recebidos destacam-se: 1º Prémio
Ilustrarte 2005, Bienal Internacional de Ilustração para a Infância; 2 Diplomas dos Prémios Visual 2008, Espanha; 45rd The Golden Pen of Belgrade Award 2009, Sérvia; 1º Prémio da Crítica do Calendario Duemila 2011, Cremona, Italia; 1º Prémio de Caricatura World Press Cartoon 2011, Sintra; Award of Excellence of Communication Arts 2012, EUA; Prémio Winner da Creative Quarterly 2012, EUA. Prémio Runner-Up da Creative Quarterly 2012, EUA.




2015
                                                                                                             

18 de JULHO a 31 de DEZEMBRO de 2015


"Cristina Valadas - vida desenhada à mão"


Exposição da Obra Gráfica Publicada em Livros e Revistas
local: Biblioteca Municipal, piso 1, ala Jorge Amado


Biografia:
Cristina Valadas: vive e trabalha no Porto, tendo-se licenciado em Pintura em 1992 pela Escola Superior de Belas-Artes da mesma cidade. Em 1994 concluiu  um curso de pós-graduação em Design Têxtil. Expôs o seu trabalho individualmente quase duas dezenas de vezes, tendo também integrado várias exposições colectivas a partir de 1988.

Cristina Valadas, para quem «o mais importante é mesmo o momento presente e a intensidade com que vivo os momentos e a alegria que deles retiro», foi distinguida, entre outros, com o Prémio Maluda (2001). Uma menção honrosa no Salão da Primavera (1999), o Prémio Almada Negreiros (1997), o Grande Prémio Gulbenkian de Ilustração (2000) e o Prémio Nacional de Ilustração (2007).








                                                                                                             



Exposição «Afeganistão» de João Silva, fotojornalista


no âmbito do Prémio Estação Imagem 2015 Viana do Castelo


De 14 de Abril a 31 de Maio

A exposição consistiu numa mostra fotográfica de João Silva, fotógrafo luso-sul-africano, durante 10 anos ao serviço do jornal «New York Times» no Afeganistão, o qual perdeu as duas pernas no rebentamento de uma mina.



Mais informação sobre o Prémio Estação Imagem 2015 Viana do Castelo



                                                                                                             



7 de Fevereiro a 11 de Julho de 2015







Exposição da obra gráfica publicada em livros, revistas e jornais 
de Luis Manuel Gaspar


de 7 de Fevereiro a 11 de Julho de 2015

local: Biblioteca Municipal, piso 1, ala Jorge Amado


Biografia:
Luis Manuel Gaspar nasceu em Lisboa, no ano de 1960. É artista plástico, poeta, crítico textual, revisor e secretário de gatos. Publica capas, ilustrações e banda desenhada em livros e periódicos desde 1986. Tem colaborado nas revistas Ler, Colóquio/Letras, Prelo, Suroeste, Telhados de Vidro, Cão Celeste e Intervalo. Expôs individualmente em Lisboa (1987), Sines (1993), Viana do Castelo (2011) e, de novo, Lisboa (2012 e 2013). Foi comissário ou consultor de exposições relacionadas com Almada Negreiros, Ramón Gómez de la Serna e o modernismo ibérico. Publicou alguns folhetos de poesia e trabalhou na edição de obras de diversos autores portugueses, entre os quais Francisco Bugalho, Raul Brandão, Alexandre O’Neill, Manuel António Pina, Ruy Belo, Herberto Helder, Carlos de Oliveira, Al Berto e Rui Pires Cabral. Tem sido um dos editores responsáveis pela Obra Literária de José de Almada Negreiros, em publicação na Assírio & Alvim.






2014

                                                                                                             








André Carrilho - desenhos atrás do espelho



Exposição da obra gráfica editada em livros, revistas e jornais





De 19 de Julho a 27

de Dezembro 2014






ANDRÉ CARRlLHO, Amadora, 1974

Vive em Lisboa e é designer, ilustrador, cartoonista, animador e caricaturista. Foi laureado com numerosos prémios nacionais e internacionais, entre os quais o prestigiado Gold Award for IIlustrator's Portfolio, da Society for News Design (USA -2002). Os seus desenhos são publicados por órgãos da imprensa como Diário de Notícias, The New York Times, The New Yorker, Vanity Fair, Harper's Magazine e NZZ am Sontag. Expôs o seu trabalho no Brasil, China, República Checa, França, Portugal, Espanha e Estados Unidos. Em 2004 juntou-se ao programador, dj e músico Nuno Correia no projeto interativo Video Jack, que combina vídeo, música e som e, em 2006, realizou a curta-metragem Jantar em Lisboa, escrita e musicada por J.P. Simões. Em 2008 engendrou com João Paulo Cotrim o Spam Cartoon, um projeto de cartazes animados por Carrilho, Cristina Sampaio e João Fazenda. A sua obra está publicada em editoras de referência nacionais e estrangeiras.



                                                                                                             








JOÃO FAZENDA: domador de imagens


Exposição da obra gráfica publicada em livros, revistas e jornais



De 4 de Janeiro 

a 14 de Junho 2014











JOÃO FAZENDA / Lisboa, 1979

Licenciado em pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, o seu trabalho divide-se entre a ilustração, a animação, a banda desenhada e a pintura. Colabora como ilustrador em diversos jornais e revistas nacionais. Ilustrou também livros infantis, cartazes de cinema e capas de discos.

É autor, juntamente com Marte, da série de banda desenhada Loverboy e, com Pedro Brito, da novela gráfica “Tu és a Mulher da Minha Vida, Ela é a Mulher dos Meus Sonhos”. Foi distinguido por mais de uma vez pela Society for News Design com Award of Excellence em ilustração e em 2007 recebeu o Grande Prémio Stuart / El Corte Inglês de Desenho de Imprensa. Participou em diversas exposições colectivas e individuais em Portugal e no estrangeiro. Realizou os filmes de animação “Café”, em parceria com Alex Gozblau, e “Algo de Importante e Sem Querer”, ambos com argumento de João Paulo Cotrim.



2013

                                                                                                             

tiago_manuel_premio
Tiago Manuel 
- Menção Especial na 17.ª edição do Prémio Nacional de Ilustração


Encontra-se patente na Biblioteca Municipal (desde 25 de Maio) uma exposição sobre a obra gráfica editada em livro e revistas intitulada “Tiago Manuel: Diários de Sombras” que contempla, entre outras, a obra agora premiada.





                                                                                                             














1958-1987

Padre Maurício Guerra: Homenagem!
por Álvaro Campelo




Na sequência do 3.º Encontro de Teatro Popular do Noroeste Peninsular, “Eixpressões 2013” foi sugerido um ciclo de conferências sobre os Autos Populares. A Comissão Organizadora – Núcleo Promotor do Auto da Floripes, Câmara Municipal de Viana do Castelo e Centro Cultural do Alto Minho – pensou em homenagear, dentro deste programa, uma personalidade ligada ao teatro popular. Logo surgiu a Pessoa do Padre Maurício Guerra, falecido precocemente, com a idade de 29 anos. A razão deve-se ao facto de ele ter nascido no concelho de Viana do Castelo, e também por ter publicado alguns dos trabalhos mais significativos sobre o teatro popular nesta região.

Dados biográficos

António Maurício da Rocha e Guerra, nasceu a 21 de Abril de 1958, na freguesia de portela de susã, concelho e distrito de Viana do Castelo.
Depois de ter frequentado a Escola Primária da sua freguesia, ingressou nos Seminários de Braga, tendo frequentado os seminários de Santa Margarida, S. Tiago e o de S. Pedro e S. Paulo, também designado Seminário Conciliar. Neste, onde funcionava à época o Instituto Superior de Teologia de Braga, futura faculdade de Teologia da Universidade Católica, completou os estudos de filosofia e de teologia, próprios à formação sacerdotal.
No dia 12 de Julho de 1981 foi ordenando presbítero, na sé de Viana do Castelo, tendo pro Bispo ordenante D. Júlio Tavares Rebimbas. A sua primeira nomeação pastoral ocorreu no dia 19 de Outubro de 1981, para pároco das paróquias de Cunha, de Agualonga (anexa a Cunha) e de Rubiães (também anexa a Cunha, freguesias do concelho de Paredes de Coura. No dia 13 de Julho de 1983 é nomeado Membro do 2.º Concelho Presbiteral da Diocese de Viana do Castelo. Em 3 de Outubro de 1983 passa para Prefeito e Professor do Seminário de S. Teotónio, em Monção, fazendo parte da primeira equipa de responsáveis por este seminário. A última nomeação deu-se em 21 de Julho de 1986. Nesse dia é nomeado Pároco de Rio Frio, freguesia dos Concelho de Arcos de Valdevez. Toma posse a 24 de Agosto. Estava nesta missão pastoral quando sofreu o acidente fatídico que provocaria a sua morte. No dia 22 de Setembro de 1987, quando se deslocava ao santuário de Nossa Senhora de Fátima, pela EN n.º1, acompanhado pela mãe e uma tia muito próxima, a sua viatura foi esmagada entre dois camiões, na sequência de uma manobra de ultrapassagem perigosa, por parte de um deles.

Sacerdote e Investigador



Publicações

Aos nossos dias pouco chegou dos seus manuscritos e cadernos de pesquisa, das recolhas realizadas no terreno.
O facto de ter falecido com a idade de 29 anos e de forma inesperada, não lhe permitiu organizar e orientar as pesquisas do trabalho realizado. Estamos certos, que possam surgir outro material no futuro. Contactamos bibliotecas, arquivos, amigos e condiscípulos, e para além da informação que já dispúnhamos, muita pouca coisa nos foi dada a conhecer!
Começou a publicar desde os tempos de Seminário. Os lugares de publicação foram tanto os jornais locais como as revistas culturais e científicas da região. De algumas publicações iniciais em revistas de menor divulgação fez, mais tarde, desenvolvimentos em Separatas, com Edição de Autor.


























Outras imagens da Exposição:



























Sem comentários:

Enviar um comentário